09 novembro 2008

O país lamenta o oportunismo de Sócrates


Os partidos políticos servem para bater palmas ao governo. Se não o fizerem estão a ser oportunistas. O governo faz o melhor. Quem não está de acordo é oportunista.

O governo quer o melhor para os portugueses. E quer que todos os portugueses ganhem pouco. Quem se manifesta é um oportunista.

O governo tudo faz para se manter no poder. Quem protesta e diz que o ar é já irrespirável é um oportunista.

Sócrates é um anjo. Sócrates é um deus. Quem não verga a espinha é um oportunista.

Mais de cento e vinte mil professores saíram de casa, saíram das suas localidades e rumaram a Lisboa para dizer não a uma política do governo. São todos oportunistas.

Os partidos da oposição saíram a terreno para dizerem ao governo que quando quase todos os professores se manifestam é porque devem ter razão, mas Sócrates assobia para o lado e diz: oportunistas.

2 comentários:

joshua disse...

Lamentavelmente, a imprensa bajulatória de serviço e quantos media o Governo tem nas mãos tentam tapar o sol com a peneira e fazer o jogo demagógico e oportunista do senhor Presidente do Conselho, Oliveira Sócrates, escondendo as razões profundas das nossas queixas.

Certamente. a continuar tal teimosia, as nossas manifestações não serão suficientes e exigirão uma mais alargada infestação de liberdade neste ambiente controleiro já irrespirável.

Parece-me que temos Tirano e, na ministra, um Pequeno-Estaline-em-Fêmeo.

Beijo

Fiat Lux disse...

Um post muito oportuno sobre o oportunista-mor :)
Cada vez me dá mais náuseas ouvir este senhor Pinto de Sousa.
E cada vez me dá mais náuseas ler e ouvir os seus fiéis virem denegrir os professores querendo dar a ideia que são todos uma cambada de malandros que não querem nada.
Felizmente não sou professor.
Nas condições actuais é uma das profissões mais penosas em Portugal.