19 março 2009

Andy Warhol, o verdadeiro ávida dólares


A vaidade dos pequenos sempre foi do mesmo calibre da vaidade dos grandes. A vaidade é um grande negócio e Andy Warhol que gostava muito de dólares percebeu isso muito bem e retratou meio mundo. Uma parte dessa vocação está no Grand Palais, em Paris. O Grande Mundo de Andy Warhol faz uma retrospectiva tão exaustiva quanto possível dos seus retratos e, como seria inevitável, com um grãozinho de escândalo à mistura.
Marilyn Monroe, Elizabeth Taylor, Elvis Presley, Marlon Brando, Mick Jaegger, Jane Fonda e Brigitte Bardot, juntamente com ele próprio, claro.
Pelos inícios da década de 1960, Andy Warhol cobrava 25 mil dólares, preço único. O seu primeiro retrato por encomenda foi feito nesse ano, para a coleccionadora e mecenas da arte pop Ethel Scull - o seu screen test está documentado na série de 36 imagens que Warhol realizou a partir das centenas que lhe fez, com a sua Photomaton (mais tarde, passaria para a Polaroid, mas o processo técnico manteve-se o mesmo: captação, aumento, duplicação e sobre-exposições das imagens, que a seguir passava à tela).

1 comentário:

fil disse...

Ok, se calhar eu não percebi bem a lógica deste blog. Este texto não estava no público de ontem?