03 fevereiro 2009

A normalidade

Um professor, normal, que corre para entregar com normalidade
os seus objectivos normais
seguido por uma horda anormal de imitadores

Claro, claro que sim. Se não é branco, é preto. Ou se calhar é cinzento... Bem, tanto faz. O que importa é que o ministério diz que sim. E se o ministério diz quem somos nós para pôr em dúvida. A frase até tem o seu encanto: "O padrão de normalidade neste momento é [os professores] terem entregue [os objectivos individuais]", afirmou o secretário de Estado da Educação, Valter Lemos, em declarações à Lusa. Logo, o padrão de anormalidade é não o terem feito.

E assim vão as coisas, normais. E quando a normalidade é normal tudo está bem em Portugal.

2 comentários:

claudia disse...

MUITO BEM "CARTOONADO" E COMENTADO!!

A RESISTÊNCIA TEM DE CONTINUAR!!

Cláudia Almeida
(professora - Porto)

Rebeca disse...

Sim!Sim!