21 dezembro 2009

Será que tudo não passou de farsa orquestrada pelo próprio


Lembram-se de Mário Soares e da Marinha Grande? Aquela agressão mudou o sentido da campanha. Um gesto impulsivo de alguém e Mário Soares começou a caminhar para a vitória.
Berlusconi estava em baixo. Eram umas atrás das outras as notícias escandalosas. O nojo. Mesmo um povo iletrado e medroso como o italiano já começava a não gostar.
Berlusconi levou no focinho, como diz o povo. E o povo não gosta de ver os chefes a levar no focinho. Ficam com pena. Dizer mal é um exercício de bílis, sabe bem. A violência não. E “il Cavalieri”começa a trepar nas sondagens. Tão óbvio que levanta suspeitas. Não terá Berlusconi mais a sua trupe orquestrado tudo?

2 comentários:

geocrusoe disse...

Não, não é óbvio, quem orquestra coisas tão maquiavélicas desse tipo não escolhe pessoas com tratamentos psiquiátricos que sob pressão são demasiado imprevisíveis...

Bota Sentido disse...

Seria demasiado doentio este episódio ter sido planeado, mas, como na política vale tudo, nunca se sabe. Prefiro acreditar que não passou de um acto de agressão isolado.